sábado, junho 27, 2009

Mesmo sem detalhes sobre a morte, família de Michael Jackson discute funeral


Los Angeles - A família de Michael Jackson, morto na última quinta-feira (25), está reunida neste sábado (27) na cidade de Encino, na Califórnia, onde cuida dos três filhos do artista e dos preparativos para o funeral --o corpo foi entregue nesta manhã. Ainda não há uma data prevista para o enterro. Segue em discussão qual será a homenagem --e a data-- prestada ao astro e se vai haver uma cerimônia privada ou um grande ato aberto ao público.

Segundo uma pessoa próxima à família de Michael, todos eles estão confusos, chateados e irritados com a falta de informações em relação às pessoas que estavam junto ao cantor em seus últimos dias. A família quer saber detalhes sobre a influência da companhia AEG --responsável pela promoção dos 50 shows que o artista faria em Londres-- na vida do cantor, informou a fonte, cuja identidade não foi revelada.

Além disso, a família procura por detalhes sobre o desempenho dos conselheiros e representantes do astro, que teriam sido colocados à disposição de Jackson pela promotora de eventos. De acordo com a fonte, Jackson jamais comunicou à família quem, exatamente, conduzia seus negócios. "Há decisões que devem ser tomadas sem a família, e isso pode ser um problema", disse a pessoa.

O chefe-executivo da AEG, Randy Phillips, disse que Jackson insistia em ser consultado por Conrad Murray, cardiologista com muitas dificuldades financeiras e que estava com o astro quando ele sofreu a parada cardíaca na quinta-feira. Segundo Phillips, Murray participaria da turnê de Jackson.

"Como uma empresa, preferíamos não ter um médico pessoal em tempo integral, porque seria mais barato sem os hotéis e viagens. Mas Michael foi insistente no fato de que ele deveria ser contratado", disse Phillips. "Michael disse que eles tinham bom relacionamento."

A pessoa próxima à família disse que Jackson falou regularmente com sua mãe, Katherine, e viu seu pai, Joe, pouco antes de sua morte. Seus outros oito irmãos, incluindo a superstar Janet, não haviam conversado com ele recentemente. A família "parece estar bem", de acordo com a fonte.

Nenhum dos membros familiares estava na mansão de Michael quando ele morreu. Na chamada do 911, paramédicos foram perguntados se alguém teria visto o que aconteceu. "Não, só o médico, senhor. O médico é o único que estava aqui", responderam.
Joel Neto Web Developer

Nenhum comentário: